Posts

Gerencie a Cultura ou Será Atropelado por Ela

Pesquisas tem mostrado uma percepção crescente entre executivos sobre a importância da Cultura Corporativa, até maior do que a Estratégia. Outros sinais desse destaque são a enorme quantidade de livros disponíveis atualmente sobre o tema, e o Google retornando quase 11 milhões de resultados na busca. As principais motivações para isso na empresa seriam:
1- engajar todos funcionários na missão e nos valores, para maior colaboração e produtividade
2- dotar a equipe da linha de frente de capacidade de resposta rápida e efetiva aos clientes, num ambiente de negócio cada vez mais desafiador e competitivo
3- aumentar a atratividade para colaboradores da geração Y, que buscam identificação e propósito no trabalho
4- virar o jogo com inovação e superação, diante das crises e do mercado disruptivo

A cultura corporativa pode ser percebida pela maneira como as pessoas pensam e agem na empresa, embasada pelas crenças estabelecidas formal e informalmente, e normalmente herdada dos fundadores. Não são quadros e cartazes nas paredes que definem uma cultura, mas prioritariamente as experiências cotidianas, influenciadas pelo exemplo que vem da liderança. A propósito, apesar de quase todas empresas terem sua Missão publicada, na maioria seu pessoal nem é capaz de recitá-la.

Se você busca resultados muito diferentes e/ ou entende ser necessária uma mudança significativa de direção em seu negócio, é inevitável ter que mudar a cultura organizacional. É responsabilidade da liderança gerenciar a cultura organizacional, para não ser atropelada por ela.

Estratégia como um caminho a percorrer

Estratégia é um termo que ainda evoca uma certa reverência, preparado por mentes privilegiadas e capaz de fazer maravilhas. Nas empresas é normalmente formulado ou revisto anualmente pela alta administração, fora do local e com o apoio de um consultor caro. Mais tarde, é comunicada aos outros, com um clima de grande expectativa pelo impacto que trará para o negócio e possivelmente na organização, reverter o mau desempenho e construir o crescimento. Infelizmente, até 80% das empresas não conseguem implementar seu plano estratégico! Mais importante do que tentar elaborar sobre o futuro imprevisível, seria equipar a organização com uma inteligência coletiva e meios para sistematicamente aprender a gerar mais valor no negócio. A estratégia não precisa ser uma reflexão existencial, mas mais uma reflexão sobre o caminho à medida que você vai

#estratégia

Você tem um Modelo de Gestão?

Uma brilhante ideia de negócio, implementada com uma grande combinação de recursos e organização, deve produzir bons resultados. No entanto, os resultados tendem a piorar, ou podem até tornar-se inviável como o tempo passa. Mudanças inevitáveis no contexto externo e nas condições internas trazem desalinhamento entre mercado, estratégia e operação, assim como recursos e atividades precisam de coordenação para responder efetivamente a clientes e necessidades de negócios. Esta dinâmica para manter o foco e melhorar continuamente a capacidade da empresa para gerar mais valor, com base nos princípios e finalidade estabelecida, configura o seu Modelo de Gestão. Quando o Modelo de Gestão não é definido ou apropriado, uma cultura de desempenho não cresce na empresa, os investimentos não são devidamente priorizados, as partes interessadas não aprendem a maximizar os resultados e os líderes não se desenvolvem.

O Poder da Conexão

Promover relações saudáveis no ambiente de trabalho através de valores colaborativos e um conjunto de reuniões, com clareza de objetivos e meios compartilhados para a sincronização, resolução de conflitos e aprendizado coletivo, é fundamental para enfrentar as crises. O poder de conexão entre as pessoas que compõem o negócio contribui com atitudes positivas e reforçar a capacidade da empresa para superar enormes desafios. São os caminhos neurais de uma organização inteligente!